Aplicações da Estatística Ep 1 - Síndromes Coronarianas Agudas: Comparação por Tipo de Desfecho.

Artigo Científico usa Estatística para mostrar Competência Prognóstica Distinta entre Modelo Clínico e Anatômico em Síndromes Coronarianas Agudas: Comparação por Tipo de Desfecho.


Resultados principais:


Entre 365 indivíduos, 4,4% foi a incidência de óbito hospitalar e 11% de desfechos isquêmicos não fatais. Para morte cardiovascular, ambos os escores — SYNTAX e GRACE — apresentaram capacidade discriminatória, com estatísticas-C similares: 0,80 (95%IC: 0,70–0,92) e 0,89 (95%IC 0,81–0,96), respectivamente — p=0,19. Quantos aos desfechos isquêmicos não fatais, o escore SYNTAX apresentou valor preditor (estatística-C = 0,64; 95%IC 0,55–0,73), porém o escore GRACE não mostrou associação com esse tipo de desfecho (estatística-C = 0,50; 95%IC: 0,40–0,61) — p=0,027.


Sobre a metodologia estatística usada para comprovar as hipóteses deste estudo você pode encontrar o passo a passo em nosso Curso Completo de Estatística, onde explicamos:

(1) Em qual situação aplicar cada técnica;

(2) passo a passo de como fazer no software SPSS ou R e

(3) como interpretar os resultados corretamente

É um curso voltado para graduandos, mestrandos, doutorandos, professores universitários e pesquisadores. Neste curso já tem tudo organizado e testado, só basta replicar nas suas pesquisas.

Mas caso não queira pegar tudo pronto, ou seja, queira desenvolver seu próprio material de estudo, poderá fazer suas pesquisas em livros, professores particulares, vídeos na internet e consultar quem já aplica Estatística na prática.

Mas enfim, qual o seu posicionamento sobre esta pesquisa? Concorda com o autor? Tem algo a discordar?

Link do artigo: https://www.scielo.br/pdf/abc/v115n2/0066-782X-abc-115-02-0219.pdf

#aplicaçõesdaestatística #síndromecoronariana #fisiopatologia #aterosclerose #infartodomiocárdio; #mortalidade #doençascardiovasculares #prevenção #controle #hospitalização #prognóstico.

0 visualização0 comentário